DAMASTES, O PROCUSTO

Eu te amo!
Se me amares, prometo ser teu,
Amar-te pela eternidade.
Para que sempre te ame, tens que me prometer:
Comer o que eu acho saudável,
Vestir o que acho apropriado,
Sair com quem acho adequado,
Dormir na hora que mando,
Acordar quando te chamo,
Amar-me quando te amo,
Falar quando dou licença,
Dizer as coisas que ensino,
Calar ao mando dos meus olhos,
Ocultar meu desatino,
Crer no deus em que eu creio,
Seguir o caminho que faço,
Parar quando digo pare,
Não ocupar meu espaço.
Eu te amo!
E te amarei para sempre,
Seguiremos numa imorredoura viagem,
Desde que, ao te mirares no espelho,
Tu vejas a minha imagem.

Manuel Vásquez Gil